Concurso externo para Diretor Adjunto - DAS (1100) (M/F)

PRINCIPAIS RESPONSABILIDADES

  • Participar na direção e coordenação das funções cometidas ao departamento, nomeadamente em matéria de:
    • Instrução dos processos de contraordenação cuja tramitação e decisão caibam ao Banco de Portugal;
    • Regulação e supervisão preventiva do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo;
    • Averiguação e repressão de formas de atividade financeira não autorizada;
    • Reavaliação superveniente da idoneidade de membros dos órgãos sociais das entidades sujeitas à supervisão do Banco de Portugal;
    • Revogação da autorização e acompanhamento dos processos de liquidação de instituições financeiras;
  • Assegurar a cooperação com as demais autoridades de supervisão, nacionais ou estrangeiras;
  • Representar o Banco de Portugal em grupos de trabalho nacionais ou internacionais;
  • Participar na coordenação dos trabalhos realizados no Banco de Portugal relativos a projetos normativos;
  • Participar nos trabalhos de organização, planeamento e gestão dos recursos humanos, tecnológicos e materiais do departamento.

 

PERFIL REQUERIDO

  • Licenciatura pré-Bolonha ou Licenciatura pós-Bolonha com parte escolar de Mestrado concluída em Direito, com classificação final igual ou superior a 14 valores;
  • Experiência profissional mínima de 12 anos, incluindo experiência relevante em matérias de supervisão e regulação, bem como nas áreas do direito contraordenacional ou administrativo;
  • Experiência comprovada em funções de gestão/coordenação/direção de equipas (mínimo exigido de cinco anos);
  • Domínio da língua inglesa (oral e escrito);
  • Capacidade de liderança e de gestão de equipas;
  • Visão estratégica;
  • Capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal, capacidade de promoção do espírito de equipa;
  • Iniciativa, planeamento e organização;
  • Sentido de responsabilidade e dedicação;
  • Orientação para a qualidade, exigência e rigor.
  • Capacidade de gestão do tempo e de trabalhar sob pressão;
  • Orientação para os objetivos.

 

PADRÕES GERAIS DE CONDUTA

O percurso profissional anterior deve revelar uma conduta orientada por elevados padrões de ética profissional equivalentes aos aplicáveis aos trabalhadores do Banco de Portugal.

Neste sentido:

  • deve revelar disponibilidade para o escrutínio necessário à verificação do cumprimento dos deveres gerais de conduta aplicáveis aos trabalhadores do Banco de Portugal;
  • deve manifestar um forte envolvimento na missão de interesse público que por lei é atribuída ao Banco de Portugal.

No momento da admissão, será solicitada a assinatura de uma declaração de tomada de conhecimento e de adesão ao Código de Conduta dos Trabalhadores do Banco de Portugal e ao Regulamento da Comissão de Ética e dos Deveres Gerais de Conduta dos Trabalhadores do Banco de Portugal.

 

PROPORCIONAMOS

A possibilidade de trabalhar numa instituição de referência, que atua em contexto internacional e que privilegia a realização e o desenvolvimento dos seus colaboradores.

Condições remunerativas compatíveis com a experiência e a responsabilidade da função a desempenhar.

 

CANDIDATURA

Se reúne as condições requeridas poderá apresentar a sua candidatura, até ao próximo dia 05/06/2018 (inclusive), através do preenchimento da ficha de candidatura eletrónica disponível na página do Banco de Portugal:

www.bportugal.pt

  • Referência: 1100
  • Tipo: Tempo inteiro
  • Categoria: Direito/Justiça
  • Empresa: Banco de Portugal
  • Data: 23/05/2018
  • Localização: Lisboa
Responder a esta oferta